Centro de Produções Técnicas

Bactéria aumenta biomassa da braquiária em 15%

Por em 9 de abril 2018 -
RuimRegularBomMuito BomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading ... Loading ...

A bactéria Azospirillum brasilense estimula o crescimento das raízes da braquiária

grey Bactéria aumenta biomassa da braquiária em 15%

Mais uma vez, a tecnologia surpreende com suas inovações. Recentemente, a Embrapa Soja e a empresa Total Tecnologia desenvolveram uma bactéria capaz de aumentar a produção da biomassa da braquiária em 15%. Trata-se da bactéria Azospirillum brasilense, responsável por estimular o crescimento da forrageira, graças aos fitormônios, que proporcionam um significativo aumento de suas raízes.

Segundo Mariangela Hungria, pesquisadora da Embrapa, o crescimento maior das raízes aumenta o potencial da braquiária quanto à exploração do solo em busca de água e nutrientes. Além disso, a planta aproveita melhor o fertilizante adicionado ao solo. Outra vantagem proporcionada pela nova tecnologia é a “melhora da qualidade nutricional na alimentação de animais, devido ao aumento da porcentagem de proteína na forrageira (25% a mais)”, afirma o cientista Marco Antônio Nogueira.  

Primeiro produto comercial com registro para braquiárias, o azototal, é um inoculante constituído de estirpes selecionadas da Azospirillum brasilense. A maior produção de biomassa estimulada pela inoculação da bactéria também ajuda na absorção de carbono da atmosfera – cerca de 100 quilos de carbono por hectare (anual). Ao ser convertido em biomassa, o carbono gera mais biomassa, o que faz a planta sequestrar mais carbono.

Outra vantagem ao meio ambiente é que o processo de inoculação de braquiária com Azospirillum elimina uma prática muito comum entre os produtores da forrageira: segunda aplicação de 40 quilos de nitrogênio por hectare. Como resultado, os gases de efeito estufa são consideravelmente mitigados – uma projeção de 180 equivalentes de gás carbônico por hectare (CO2/ha).

No Brasil, 180 milhões de hectares de terra são ocupados por pastagens – a maior parte por braquiárias. Destes, cerca de 70% apresentam um determinado grau de degradação. Atualmente, “o produtor rural utiliza o consórcio de culturas com espécies forrageiras como alternativa de recuperação de pastagens degradadas”, afirmam Adriano Jakelaitis, Francisco Cláudio Lopes de Freitas e Lino Roberto Ferreira, professores do Curso a Distância CPT Formação de Pastagens com Braquiária em Consórcio com Milho em Livro+DVD e Online.

A combinação de fertilizante nitrogenado com Azospirillum também poderá ajudar na recuperação de áreas degradadas. Com baixo investimento por parte do produtor, a agropecuária brasileira será amplamente beneficiada”, completa a cientista da Embrapa.

Fonte: canalrural.com.br

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Pastagens e Alimentação Animal.


Equipe de Redação Cursos CPT - Centro de Produções Técnicas, Viçosa - MG

Deixe seu Comentário

Marque a caixa abaixo para validar seu comentário

 

Quer saber mais sobre os Cursos CPT?

Informe seus dados que um de nossos consultores entrará em contato com você.




Cursos na área de Pecuária de Corte

Cursos na área de Pecuária de Leite

Assinar Newsletter Grátis

Enquete sobre Pecuária

Qual doença mais prejudica o rebanho?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Vídeos + Vistos

YouTube responded to TubePress with an HTTP 410 - No longer available