Recomendações para criar cutia

Recomendações para criar cutia. O espaço de criação não precisa ser amplo nem sofisticado, contanto que as cutias sejam criadas de acordo com os princípios do conforto e bem-estar animal.

Dentre as vantagens de se criar cutia, temos a rentabilidade do negócio e a facilidade do manejo

Recomendações para criar cutia A cutia (Dasyprocta agouti) habita as regiões da Mata Atlântica, da Caatinga e do Cerrado. De porte médio, esse roedor pode chegar a 60 centímetros de comprimento e pesar até 4 quilos. Como sua carne tem boa aceitação no mercado (altamente nutritiva), muitos criam cutia em cativeiro com fins comerciais. Entretanto, é importante que o criador providencie, no órgão estadual ambiental, autorização para a atividade ser legalizada.

Baixo investimento

Uma das principais vantagens da criação de cutias é a rentabilidade do negócio – a carne de cutia apresenta bom valor comercial. Além disso, o investimento para a instalação do criadouro é relativamente baixo, quando comparado à criação de outros animais silvestres. Graças à sua rusticidade e capacidade de adaptação, a cutia requer manejo simples, além de exigir pouca mão de obra.

Instalações simples

O espaço de criação não precisa ser amplo nem sofisticado, contanto que as cutias sejam criadas de acordo com os princípios do conforto e bem-estar animal. Até mesmo as áreas ociosas na propriedade podem ser aproveitadas para alojar os roedores. No caso de cinco fêmeas e um macho de cutia, três baias bastam - mas cada uma deve apresentar 3 x 4 metros de área. É importante colocar uma cobertura (parcial ou total) para garantir sombra nos dias mais quentes.

A área deve ser cercada com alambrado, partindo do teto até o chão. Na base, deve ser construída uma mureta, de alvenaria, com 40 centímetros de altura. Para facilitar a limpeza do local e evitar que as cutias fujam ao cavar o chão, o piso cimentado cumpre muito bem o seu papel. Para que elas se refresquem no calor, construa um tanque com 1 metro quadrado e 25 centímetros de profundidade.

Importante!

Lembre-se de instalar uma toca de madeira ou alvenaria em cada baia. Conhecida como caixa-ninho, a estrutura deve apresentar as seguintes dimensões: 1,10 metro de comprimento por 70 centímetros de largura. Instintivamente, a fêmea forra o ninho com palha seca para impedir que sua cria fique em contato com a umidade.

Manejo alimentar

Como é herbívora, a Dasyprocta agouti come uma grande variedade de grãos e vegetais. Abóbora, inhame, mandioca, cenoura, milho, cana-de-açúcar, castanha, coquinho, banana, mamão, acerola, laranja, maçã, abacaxi, goiaba – há um leque enorme de possibilidades de alimentos naturais. Mas para enriquecer a dieta, forneça ração para coelhos. Não se esqueça de deixar água disponível para saciar a sede dos animais.

Reprodução e nascimento

Com 10 meses de idade, o macho e a fêmea da cutia começam a se reproduzir. Assim que são completados 104 dias de gestação, dois filhotes de cutia nascem. Quando chegam aos três meses de vida, eles são desmamados e encaminhados a outra baia. Com 12 meses, eles já podem ser abatidos.

“As condições e o estado sanitário das cutias a serem abatidas devem ser inspecionados diariamente. Um dos motivos é não deixar que elas padeçam e sofram, o que caracteriza extrema crueldade; outro, é para que o produto, após o abate, chegue ao mercado consumidor com a máxima qualidade possível”, afirma Paulo Bezerra Silva, professor do Curso a Distância CPT Abate e Comercialização de Animais Silvestres em Livro+DVD e Online.

Fonte: revistagloborural.globo.com

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Animais Silvestres.

Andréa Oliveira 05-04-2018

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.