Saiba mais sobre o efeito da bienalidade no cafeeiro

Saiba mais sobre o efeito da bienalidade no cafeeiro. O efeito do ciclo bienal do cafeeiro afeta a rentabilidade do cafeicultor, mas é possível abrandá-lo com técnicas de manejo nutricional.

É possível abrandar o efeito da bienalidade no cafeeiro com boas técnicas de manejo nutricional

Saiba mais sobre o efeito da bienalidade no cafeeiro

A bienalidade do cafeeiro é uma realidade no país. Trata-se de uma característica bastante comum, em muitas propriedades brasileiras produtoras de café, com a alternância de safras altas e baixas. Isso ocorre porque, em cinco anos de vida, os cafeeiros alcançam a maturidade, momento em que se inicia o ciclo bienal da planta. Se no ano anterior a safra de café foi alta, no ano seguinte, ela apresenta uma queda em razão da necessidade de o vegetal se recompor, restabelecer, reconstituir.

Quando a planta gasta energia para produzir bons grãos de café em um determinado período (pico produtivo), suas folhas caem e seus ramos secam. Consequentemente, na próxima safra, o cafeeiro reduz sua produtividade, pois "precisa recompor toda a sua parte vegetativa e suas estruturas internas de reserva da planta", ressalta Marcus Agnolo, engenheiro agrônomo especializado em café.

O efeito do ciclo bienal do café afeta a rentabilidade do cafeicultor, mas é possível abrandá-lo com técnicas de manejo nutricional, como o uso de aminoácidos. "Estes potencializam a floração do cafeeiro, o que reduz consideravelmente o estresse fisiológico da planta", completa Felipe Lemos, engenheiro agrônomo e consultor de café. Não podemos nos esquecer da boa adubação, que garante ao cafeeiro os nutrientes necessários o seu pleno desenvolvimento.

Na verdade, o cafeeiro bem nutrido e adubado, ano após ano, apresenta variação do ciclo bienal reduzida. É muito importante que o cafeicultor fique atento a isso.  De nada adianta produzir 80 sacos de café por hectare em uma safra e, na seguinte, apenas 20. Com os cuidados no manejo nutricional da planta, o produtor pode equilibrar a produção, com 70 sacos (safra alta) e 40 (baixa safra).

O bom manejo dos cafeeiros, não apenas aumenta a produtividade do cafezal (média bienal), como também reduzem os custos por saco de café produzido. "Sem falar que o cafeicultor evita perdas na qualidade do café", afirmam Daniel Marçal de Queiroz, Francisco de Assis Carvalho Pinto e Mauri Martins Teixeira, professores do Curso a Distância CPT Passo a Passo para se Obter Café de Qualidade, em Livro+DVD e Online, da Área Cafeicultura.

Fonte: Grupo Cultivar.

Confira o artigo "Recomendações para uma boa colheita de café" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Andréa Oliveira 05-02-2018 Cafeicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.