Cultivo de bananas - mal-do-Panamá

Cultivo de bananas - mal-do-Panamá. Doença causada pelo fungo do solo Fusarium oxysporum, conhecida popularmente como mal-do-Panamá, pode afetar todo o cultivo de bananas

Doença causada pelo fungo do solo Fusarium oxysporum, o mal-do-Panamá, pode afetar todo o cultivo de bananas

Cultivo de bananas - mal-do-Panamá

"Entre inúmeras plantas frutíferas, a bananeira tornou-se uma opção promissora de cultivo para os fruticultores brasileiros, bem como para os que desejam ingressar no ramo do agronegócio", afirmam os especialistas do FRUPEX e professores do Curso a Distância CPT Produção de Banana, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online.

Infelizmente, uma doença causada pelo fungo do solo Fusarium oxysporum, conhecida popularmente como mal-do-Panamá, pode afetar todo o cultivo de bananas. A banana maçã é uma das mais vulneráveis à doença, que pode ser disseminada pelo contato das raízes doentes com as sadias, ou ainda pelo uso de utensílios e equipamentos contaminados. Os principais sintomas são rachadura no pseudocaule e quebra de folhas, murcha e amarelecimento foliar.

Em bananas maçã, o mal-do-Panamá pode gerar perdas de 100% na produção de bananas. O controle mais indicado é a escolha de variedades de banana mais resistentes à doença. Como prevenção, é essencial o emprego de mudas de banana com certificação, além da correção do pH do solo e do uso de matéria orgânica para reduzir a ação do fungo no solo (pode viver nele até 20 anos).

O fungo Fusarium oxysporum fsp cubense (Foc) já causou prejuízos a bananicultores do Moçambique, do Sul da Ásia e do Oriente Médio. Trata-se de uma das piores ameaças da cultura da banana em esfera mundial. Felizmente, o Brasil é livre da raça 4 tropical - extremamente nociva às variedades de banana maçã, prata, nanica e nanicão. Mas seu ingresso no país traria sérios males à produção de bananas nacional.

Para impedir o ingresso do fungo do mal-do-Panamá no Brasil, o Mapa - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com os pesquisadores da Embrapa Mandioca e Fruticultura, têm feito todos os esforços para a execução do Plano Nacional de Contingência. São medidas estratégicas e imediatas com o objetivo de evitar a entrada do fungo no país.

Da mesma forma, serão realizadas campanhas informativas, voltadas a bananicultores e população para alertar as pessoas em viagem a países afetados pela raça 4 tropical. Com isso, serão reduzidas as chances de se trazer material vegetal contaminado ao Brasil. De igual importância, é essencial impedir a entrada no país de mudas de bananeiras sem garantias fitossanitárias apropriadas.

Fontes: Canal Rural e Embrapa.

Andréa Oliveira 05-06-2017 Fruticultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.