Conheça os sistemas de proteção contra raios

É muito comum a ocorrência de raios nos locais descampados

Proteção Contra Raios na Fazenda

De uma forma simplificada, podemos dizer que os raios são formados por causa do movimento das camadas de ar dentro das nuvens. Isso faz surgir cargas elétricas no seu interior, em virtude do atrito entre as camadas de ar e de gelo, resultando em um carregamento eletrostático.

As descargas atmosféricas incidem, preferencialmente, nos pontos mais altos do relevo, pois nesses locais a distância entre a nuvem e a terra torna-se menor. Entretanto, é muito comum também a ocorrência de raios nos locais descampados.

Sendo assim, a implantação de sistemas de proteção contra raios justifica-se, principalmente, em locais onde pessoas e animais possam estar presentes. Além disso, é importante instalar esses sistemas também nas edificações valiosas, como unidades armazenadoras. Essas, se atingidas por raios, poderão ser destruídas, causando sérios prejuízos, além de colocar em risco a vida de pessoas e animais.

Nenhum sistema de proteção contra raios oferece total segurança. Entretanto, a sua  adoção reduz em muito os riscos de acidentes com os raios. Todos os sistemas de proteção visam encaminhar o raio para a terra, fazendo a corrente se difundir no solo por meio do sistema de aterramento.

Além disso, nenhum para-raios atrai e nem evita raios. Se assim fosse, seria uma atitude irracional instalá-los sobre as edificações. Portanto, ele consiste em um sistema que tem por finalidade conduzir as descargas elétricas do raio para a terra. O equipamento faz isso usando um caminho de baixa resistência elétrica, evitando acidentes com pessoas e animais e sem causar danos às estruturas protegidas.

O curso “Proteção Contra Raios na Fazenda”, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, ensina como projetar e instalar sistemas de proteção contra raios, de acordo com as mais novas técnicas. A coordenação técnica deste trabalho ficou a cargo do professor Nelson Fernandes Maciel, engenheiro eletricista, mestre em engenharia agrícola e especialista em eletrificação rural da UFV - Universidade Federal de Viçosa, e também do professor José Osvaldo Saldanha Paulino, doutor em engenharia elétrica, do departamento de engenharia elétrica da UFMG.

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On-line de Viçosa, filiada mantenedora da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

http://www.youtube.com/watch?v=4k14NTguYus

Marconi Vieira 14-04-2011 Eletricidade

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.