Produção intensiva de mel - Apicultura migratória

Apicultura migratória produz quatro vezes mais mel que a convencional

Apicultura migratória

Um apiário fixo tem como principal fator determinante na produção, a duração das floradas e a variedade da vegetação, fonte de néctar, que se situa na sua área de influência. Em média, nas condições de floradas da maior parte do Brasil, uma colmeia fixa pode produzir até 25Kg de mel por ano.

Na apicultura migratória, as colmeias vão para os locais onde estão ocorrendo as floradas. A maior produção acontece por causa do aumento no número de colheitas, duas, três ou até mais vezes por ano, contra apenas uma no sistema tradicional. São produzidos, em média, nessa modalidade, 80 a 100Kg de mel/ano/colmeia.

A época de produção das colmeias fixas acontece, geralmente, na primavera, de setembro a dezembro, na maior parte do país. Quando se utiliza a florada de eucalipto ou de laranjeira, o período de colheita é diferente, apesar de serem também anuais. Mesmo nas floradas silvestres, ocorrem variações na vegetação melífera predominante, com diferenças que podem chegar a meses.

Em termos de instalações e equipamentos, o apiário móvel deve ser planejado para que possa ser levado de forma itinerante, em buscas de floradas, ou para prestação de serviços de polinização. As colmeias móveis são semelhantes às fixas, mas devem ter sua estrutura reforçada, para resistirem aos sucessivos carregamentos e descarregamentos que passam periodicamente. O veículo de transporte também precisa de mecanismos para fixação das colmeias, e, se possível, um guincho hidráulico para carregamento e descarregamento desse material.

O curso "Apicultura Migratória - Produção Intensiva de Mel", elaborado pelo CPT - Centro de Produções Técnicas, é indicado aos apicultores que pretendem se profissionalizar na produção de mel. A coordenação técnica do trabalho ficou a cargo do professor Paulo Sérgio Cavalcanti Costa, especialista em apicultura da UESB - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

http://www.youtube.com/watch?v=EDUoejkPo6k

Marconi Vieira 07-04-2010

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.