Aprenda agora sobre os peixes pacu e tambaqui

No habitat natural, o pacu e o tambaqui são onívoros, com uma dieta constituída basicamente de frutos, sementes e insetos

Aprenda agora sobre os peixes pacu e tambaqui

“No habitat natural, o pacu (Piaractus mesopotamicus) e o tambaqui (Colossoma macropomum) são peixes de água doce, onívoros, com uma dieta constituída basicamente de frutos, sementes e insetos que caem na água. Já em cativeiro, ambos são alimentados com rações balanceadas, capazes de suprir suas exigências nutricionais eficientemente”, afirma Manuel Vazquez Vidal Junior, zootecnista e professor do Curso CPT Criação de Pacu e Tambaqui.

Pacu


O pacu habita rios e lagoas na Bacia do Prata. Trata-se de um peixe com o corpo coberto por inúmeras escamas. Cinza-escura, no dorso, e amarelo-dourada, no ventre, sua cor pode variar de acordo com a cor da água. Seu corpo é comprimido e discoide. Seus dentes são molariformes. Sua quilha ventral apresenta até 70 espinhos. Seu tamanho pode chegar a 70 centímetros de comprimento e pesar 20 quilos.

Com carne muito saborosa, o pacu é um peixe bastante comum em pesque-pagues e também em pescas esportivas, pois é um peixe bastante resistente ao anzol. Além disso, ele também é amplamente utilizado em cruzamentos com tambaqui para gerar o tambacu.

Alimentação

Sua alimentação é composta de vegetais, frutas e pequenos peixes, pois se trata de um peixe onívoro. Quando criado em cativeiro, ele também recebe em sua dieta ração balanceada. Já nos pesque-pagues, ele consome minhoca, pedaços de peixes e até mesmo pão.

Reprodução

Peixe de desova total, o pacu realiza a piracema, quando em habitat natural, ou seja, migra longas distâncias (rio acima) para se reproduzir. Já em cativeiro, ele é reproduzido em laboratório para repovoar represas.

Tambaqui


O tambaqui habita matas inundadas no Norte do país, mas também pode ser encontrado no Paraná, em São Paulo, em Minas Gerais, no Goiás e em Mato Grosso. Assim como o pacu, esse peixe apresenta o corpo coberto por várias escamas. Seu corpo é achatado e serrilhado na região peitoral, com cor parda, no dorso, e preta, no ventre (varia conforme a cor da água). Seu tamanho pode chegar a 90 centímetros de comprimento e pesar 30 quilos.

Sua dentição molariforme é forte, capaz de quebrar até mesmo sementes duras de castanheiras e palmeiras. Suas brânquias apresentam espinhos longos e finos. Suas nadadeiras curtas apresentam raios na extremidade.

Alimentação

Sua alimentação é composta de sementes, cereais, frutas, folhas, brotos de plantas aquáticas, caracóis, insetos e pequenos peixes. Quando criado em cativeiro, ele também recebe em sua dieta ração balanceada.

Reprodução

Quando em habitat natural, o tambaqui realiza a piracema (migra longas distâncias para se reproduzir). Sua reprodução é assexuada, ou seja, os gametas e os óvulos são liberados na água para fecundação. Em cativeiro, sua reprodução pode ocorrer de forma artificial.

Conheça os Cursos CPT da Área Piscicultura:

Criação de Pacu e Tambaqui

Criação Comercial de Surubim

Criação de Tilápias em Tanques-rede

Fontes: Cursos CPT

Por Andréa Oliveira

Andréa Oliveira 03-05-2021 Aves e Peixes

Faça já o Download Grátis

Download brinde E-book Miniguia Rápido para Produção de Peixes no Sistema de Recirculação de Água (RAS)

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.