Como ganhar dinheiro com criação de galinhas, frangos, codornas e marrecos

A avicultura é, nos dias de hoje, uma atividade agropecuária muito rentável. A carne das aves apresenta grandes vantagens para a alimentação humana e é produzida em escala industrial, em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Galinha

Conheça os passos para se ter uma granja de sucesso

Para que a sua granja se torne um empreendimento de sucesso, com alta produtividade e produtos de qualidade, siga as dicas:

- Uma granja é uma empresa e deve ser administrada como tal. Para obter lucro, é preciso reduzir os custos ao máximo.
- Os dados zootécnicos de uma granja de postura são muito importantes. Tenha total confiança no conhecimento deles para que na hora de uma reunião técnica você possa discutir e haver um entrosamento com a parte técnica. Assim, as decisões nutricionais sobre qual linhagem usar serão tomadas com mais confiabilidade. Os dados zootécnicos na mão facilitam muito a tomada de decisão.
- Tente evitar o desperdício, principalmente de ração. Ela representa o custo mais alto em uma granja.
- Racionalize o transporte dentro da granja. Use a mesma carreta que levará a ração, no mesmo horário, para trazer a produção do dia até a casa de ovos. Isso reduz os custos com o combustível.
- Terceirize serviços como o transporte dos ovos, por exemplo. Essa medida reduz encargos e investimentos no caminhão.
- Conheça o seu produto. Entenda a fundo todo o processo que vai gerar aquele ovo. Na maioria das vezes, o avicultor tem pouco argumento de valorização do produto.Conheça outras maneiras de ganhar dinheiro com a criação de galinhas com o Curso Galinhas Poedeiras - Produção e Comercialização de Ovos. Frango
Saiba como obter lucros com o frango de corte
Uma maneira que o abatedouro tem de comercializar a carne de frango é através de cortes das diferentes porções anatômicas da carcaça, segundo as preferências dos consumidores.

Assim é que se tem a oferta de peito, coxas e sobrecoxas, consideradas porções mais nobres, como as asas. A apresentação do frango “à passarinho”, em pequenos cortes com ossos, também agrada a muitos consumidores, pois é mais cômodo usar um produto que já vem pronto para ser cozido.

Os miúdos comestíveis são a moela, o coração e o fígado. Frequentemente são colocados dentro da carcaça. Eles podem também ser comercializados à parte, embalados em sacos plásticos ou em bandejas.

Tudo o que não pode ser comercializado in natura pode ser transformado em carne mecanicamente separada (CMS).

Após a carcaça ser recortada e ter suas partes nobres aproveitadas como filés, sempre sobram restos de carne aderidos aos ossos. O dorso e o pescoço, quando de difícil comercialização, prestam-se à obtenção de carne mecanicamente separada.

Para mais informações a respeito de frango de corte, consulte o Curso Produção de Frangos de Corte.

Codorna

Aprenda a produzir ovos para um mercado local

Para a criação de codornas, geralmente, faz-se a opção por um número reduzido de aves e pela atividade mais simples, que é a produção de ovos mediante a aquisição de codornas recriadas com idade entre 21 e 35 dias. Adquirindo codornas mais velhas, próximas a 35 dias, elas estarão na véspera de entrar em produção e os riscos de mortalidade, mais elevada nas primeiras semanas, serão menores. O produtor pagará um pouco mais, contudo para o iniciante, vale a pena. Codornas em postura jamais devem ser adquiridas.

Como o número inicial de aves dependerá das possibilidades do mercado, fica complicado defini-lo. Se o mercado local oferece amplas condições de desenvolvimento, sugerimos alguns parâmetros:

- Se a pretensão é tocar sozinho o investimento, 2.000 aves é um número que não exigirá disponibilidade integral para a atividade e poderá promover retorno do investimento a curto prazo.

- Se a disposição de trabalho for integral ou se houver a possibilidade de contratação de um trabalhador, o número deve situar-se entre 5 e 10 mil aves para que a mão de obra não se torne ociosa. Lembre-se também de que a comercialização e o eventual processamento do ovo exigirá grande disponibilidade de tempo.Nessa escala de produção, o avicultor deve buscar vender o produto diretamente para bares, restaurantes, bufês, supermercados, hotéis, feiras livres e até de porta em porta. Com o Curso Codornas - Iniciando a Criação, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, você conhecerá outras técnicas para criar codornas.
Marreco
Dicas de como abater e comercializar marrecos O abate dos marrecos é bastante simples. Convém relembrar que, abatendo o marreco em torno de 50 dias, com 2,8kg de peso, a retirada das penas é mais fácil. Atualmente, não existe uma grande firma integradora, como ocorre com o frango. Portanto, a venda dos marrecos abatidos deve ser feita diretamente aos consumidores, comercializando a produção a restaurantes. Pode-se considerar para a análise de custo uma produção mensal de 1.000 marrecos, ou seja, 12.000 aves por ano. Como a taxa de sobrevivência, após a fase de pré-criação até o final da engorda, é de aproximadamente 95%, então a aquisição é de 12.632 marrequinhos.
Saiba como criar Marrecos com o Curso Criação de Marrecos, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas
Por: Paula Tibúrcio

Tecnologia e Treinamento 31-03-2010 Avicultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.