Nutrição dos peixes influencia diretamente na qualidade final do produto

A tendência atual do mercado é a produção de bons peixes com qualidade de vida no ambiente onde são produzidos

Nutrição e Alimentação de Peixes

A economia de ração que o consórcio de peixes com outros animais pode proporcionar à produção de pescado é um fator favorável a esse sistema. Porém, não espere maior rentabilidade, uma vez que, nele, a produtividade é bem menor.

Além disso, apresenta maior risco de mortalidades, como consequência da deterioração da qualidade da água dos viveiros, podendo, ainda, causar sérios prejuízos ao meio ambiente. Segundo o professor Luiz Edivaldo Pezzato, coordenador técnico do curso Nutrição e Alimentação de Peixes, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, “essa prática contraria a tendência atual que se procura em todo o mundo, que é a produção de peixes de boa qualidade com qualidade de vida no ambiente onde é produzido”.

Atualmente, um grande número de pisciculturas emprega rações completas, o que tem proporcionado excelentes resultados zootécnicos. Essas respostas são consequências do atendimento das necessidades proteico-energéticas e dos demais nutrientes essenciais, da qualidade dos ingredientes que as compõem e da eficiência de seu processamento.

Para que as melhores respostas de custo-benefício sejam obtidas, é necessário considerar os aspectos qualitativos e quantitativos da alimentação. Qualquer desvio da composição ideal modificará sua exigência quantitativa. A garantia de obtenção de melhores resultados depende da certeza de que os peixes estão recebendo a fração correspondente às suas exigências nutricionais. Na prática, o atendimento desse objetivo pode ser obtido empregando-se níveis adequados dessas frações essenciais e limitantes.

Entretanto, na formulação de rações para peixes não carnívoros tropicais, tem-se empregado elevados níveis proteicos, dada a importância demasiada aos produtos e subprodutos de origem animal. Estudos têm demonstrado que pode-se obter rações para essas espécies, principalmente após a primeira fase de vida, que proporcionam equivalentes respostas, desde que respeitadas suas exigências energéticas e fornecidas de forma adequada, principalmente os aminoácidos essenciais mais limitantes, as vitaminas e os minerais.

http://www.youtube.com/watch?v=M2476szVfTc

Marconi Vieira 13-06-2011

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.