Como cultivar rosas

A rosa é uma planta exigente em água, por isso os canteiros devem estar sempre úmidos

Em plantios comerciais, a produção de mudas é feita por meio da enxertia. Para se ter um bom porta-enxerto, é essencial a escolha de uma variedade que apresente características como: boa capacidade de enraizamento, resistência à seca e variação de temperatura, resistência a nematóides e doenças, boa adaptação aos tipos de solo, casca facilmente destacável para operações de enxertia e compatibilidade com as variedades a serem enxertadas.

Confira algumas formas de tratamento para obter um plantio produtivo:

- Capina: eliminação de plantas daninhas, pois essas concorrem por água, luz e nutrientes prejudicando o desenvolvimento da muda. Pode-se usar produtos químicos, mas é preciso tomar cuidado para não atingir a muda. Como qualquer produto químico, esse também pode causar problemas de poluição do ambiente, por isso é necessário o acompanhamento de um engenheiro agrônomo.

- Tutoramento: manter a planta na posição vertical de acordo com o crescimento.

- Controle da florada (emenda): eliminar os botões apicais, isso promove o aumento do comprimento da haste, induzindo a uma nova brotação.

Poda de inverno ou rejuvenescimento: fazer nos meses de julho e agosto, pois nesta época as plantas estão em fase de menor crescimento em função da baixa temperatura.

Quanto à altura, podas altas (60cm) possibilitam aumento da produção em número de botões, enquanto a poda baixa (30cm) causa efeito contrário, porém, possibilita maior qualidade expressa pelo maior comprimento da haste. A poda livre, localizando o melhor ramo (cor verde e diâmetro entre 8mm - 10mm) e o maior número de gemas é mais indicada já que possibilita maior produção e qualidade.

- Limpeza: remover os galhos secos, doentes e quebrados e os brotos que surgem abaixo da enxertia (broto ladrão).

- Irrigação: a roseira é uma planta exigente em água, por isso os canteiros devem estar sempre com teor de umidade adequado, evitando excessos e consequentemente o aparecimento de fungos.

A irrigação é feita por gotejamento ou aspersão. A rega varia em função do tipo de solo, época do ano, umidade etc. No entanto, recomenda-se a irrigação duas vezes por semana (dois a três litros de água/planta), já no inverno a quantidade deve ser reduzida.

No curso Como Produzir Rosas, elaborado pelo CPT - Centro de Produções Técnicas, você aprenderá como fazer o controle das principais doenças da roseira; como fazer a colheita, a embalagem e o armazenamento de botões de rosa. Confira!

Equipe de Redação 23-11-2011

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.