Vidros decorativos: instalações e materiais necessários

Moldar peças em vidro não é uma tarefa tão difícil quanto parece, basta apenas que você desenvolva habilidade suficiente para manusear os tubos que darão origem às diversas peças, e que pratique bastante, começando por peças mais simples. A partir daí, pode-se dizer que não haverá limites, pois não

Para a produção de vidros decorativos é necessário que se disponha de um local próprio para que os  equipamentos possam ser instalados e os materiais guardados com segurança

  Para fazer a moldagem de peças decorativas, a partir de tubos de lâmpadas fluorescentes, pode-se utilizar um maçarico simples (maçarico de mão)

Moldar peças em vidro não é uma tarefa tão difícil quanto parece, basta apenas que você desenvolva habilidade suficiente para manusear os tubos que darão origem às diversas peças, e que pratique bastante, começando por peças mais simples. A partir daí, pode-se dizer que não haverá limites, pois não há limites de tipos e formatos de peças que se pode produzir, utilizando, basicamente, as mesmas técnicas de manuseio.

A pessoa que trabalha com moldagem de vidro, tanto para fins decorativos como para laboratórios, é chamada de Hialotecnista, uma vez que a hialotecnia refere-se à arte de fabricar e de trabalhar com o vidro de diferentes formas. De maneira geral, podemos dizer que o hialotecnista é um artesão, uma vez que utiliza processos manuais para moldar as peças. Entretanto, no caso específico da vidraria científica, o hialotecnista poderá ser chamado também de vidreiro científico, uma vez que se trata de um profissional que lida com a fabricação de diversas peças para uso em laboratório.

Local de trabalho

Para trabalhar com moldagem em vidros, é necessário dispor-se de um local próprio, onde os equipamentos possam ser instalados e os materiais guardados com segurança. A moldagem de peças decorativas necessita de um cômodo de no mínimo 12 m2 (3m x 4m), podendo ser um dos cômodos da própria residência.

Principais materiais

Botijão de gás: o gás de cozinha é o combustível utilizado para fornecer o fogo que será utilizado para fundir, isto é, amolecer o vidro, para moldar as peças de interesse. Quando a moldagem das peças for realizada sobre a mesa, como é o caso das peças decorativas e de algumas peças para laboratório, o botijão deverá estar posicionado ao lado da mesa. O mesmo deverá ser feito, quando o aquecimento da peça tiver de ser realizado no torno, ou seja, nestes casos, o botijão de gás deverá estar posicionado próximo do torno, permitindo, assim, a sua conexão com o maçarico que será utilizado no aquecimento da peça.

Maçarico de gás: o maçarico é o dispositivo utilizado para fornecer o fogo, decorrente da queima do gás, para fundir os tubos de vidro e possibilitar, assim, que a moldagem das peças seja realizada. Para fazer a moldagem de peças decorativas, a partir de tubos de lâmpadas fluorescentes, pode-se utilizar um maçarico simples (maçarico de mão), facilmente encontrado em lojas que comercializam gás e produtos e equipamentos relacionados. A chama desses maçaricos chega a atingir temperaturas próximas de 400ºC, temperatura suficiente para fundir tubos de lâmpadas fluorescentes.

Óculos: os óculos são equipamentos de segurança indispensáveis para se trabalhar com moldagem de vidro, e, por isso, eles devem ser bem transparentes, com lentes grandes e permitir um ajuste adequado ao rosto. Recomenda-se utilizar óculos de proteção adequados para vidreiros, com lentes filtrantes de didímio.

Saiba mais sobre a produção de vidros decorativos adquirindo o Curso Como Produzir Vidros Decorativos por Jateamento de Areia, elaborado pelo CPT - Centro de Produções Técnicas.

Equipe de Redação 27-02-2013 Como Fazer

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.