Desenvolvida estufa de morangos com baixo custo

A estufa de morangos é construída com bambus e pallets de madeira redimensionados

Desenvolvida estufa de morangos com baixo custo

Em Atibaia (SP), cinco alunos do curso técnico de Logística da Etec - Escola Técnica Estadual Professor Carmine Biagio Tundisi, desenvolveram uma estufa de morangos com baixo custo. Trata-se do projeto Estufa Vertical de Morangos, que tem como objetivos favorecer e otimizar a produção de morangos, além de reduzir os custos de produção. Atualmente, muitos produtores sentem dificuldades em tornar a lavoura de morangos viável financeiramente. Ao reduzir os custos com a estrutura, o produtor garante maior economia no investimento.

Construída com bambus e pallets de madeira, a pequena estufa pode abrigar 50 vasos com mudas de morangos. A finalidade do projeto é desenvolver, na cidade e nos municípios próximos, o APL - Arranjo Produtivo Local. Por meio dele, empresas localizadas em um mesmo território, com especialização produtiva, cooperam entre si (e com instituições públicas e privadas) em busca da integração dos setores produtivos da região.

Segundo João de Souza Neto, um dos autores do projeto, a estufa foi verticalizada para permitir o seu deslocamento a uma altura escolhida pelo produtor. Assim será possível manejar a lavoura de morangos em uma posição que otimize todo trabalho. Como o cultivo é realizado em vasos isolados, se houver contaminação de um morangueiro, basta eliminá-lo, sem ter de descartar os demais. Com isso, o produtor impede a infestação em outros morangueiros.

A estufa apresenta 4,80 metros de altura por 3,60 metros de largura, com custo de até R$700. Para reduzir ainda mais os gastos na construção da estufa, a recomendação é colocar bambus na estrutura ao invés de caibros. As prateleiras podem ser feitas com pallets pré-montados, recortados e redimensionados conforme as necessidades do produtor de morangos. O investimento na estrutura verticalizada é significativamente baixo quando o comparado a estruturas convencionais.

O projeto Estufa Vertical de Morangos também tem como objetivos o emprego de adubos naturais - como o bokashi, e o uso da irrigação de forma racional, sem o desperdício de água. Tanto a irrigação como a fertilização dos morangos ocorrem por gotejamento. Em busca de maior sustentabilidade na produção, Souza Neto e seus colegas pensam em investir na produção de morangos orgânicos.

“Além de não receberem agrotóxicos no combate à pragas e doenças, os morangos orgânicos possuem polpa mais firme e sabor muito mais adocicado do que os cultivados na agricultura convencional”, afirmam Afonso Peche Filho, José Dahir Porto De Luca e Aurélio Carpalhoso de Abreu, professores do Curso a Distância CPT Produção de Morango Orgânico em Livro+DVD e Online.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Agricultura Orgânica.

Leia o artigo "Morangos semi-hidropônicos são mais produtivos".

Fonte: revistagloborural.globo.com

Andréa Oliveira 23-10-2018 Fruticultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.