Orientações para controle da broca-da-goiabeira

A broca-da-goiabeira (broca-das-mirtáceas) compromete a qualidade dos frutos e a quantidade de goiabas por planta

Orientações para controle da broca-da-goiabeira

“A goiabeira (Psidium guajava) pode ser acometida por uma lagarta violeta e parte do tórax amarelo, que pode chegar a 35 mm de comprimento. Trata-se da broca-da-goiabeira (broca-das-mirtáceas), uma das principais pragas da goiaba, que compromete a qualidade dos frutos e a quantidade de goiabas por planta”, afirmam os especialistas da Associação Brasileira dos Produtores de Goiaba e professores do Curso CPT Produção de Goiaba.

Pico de infestação: verão


A chegada do verão requer maiores cuidados, por parte do fruticultor, pois a estação é favorável ao ataque da broca-das-mirtáceas, pois a multiplicação da praga é impulsionada pelo aumento da temperatura (média de 27,7°C). Vale ressaltar que o pico máximo de infestação da praga ocorre no mês de março. Entretanto, o controle preventivo, nos dois meses anteriores, reduz as chances de infestação.

Ação da broca na goiabeira


O tronco e os ramos da planta são os alvos preferidos da broca-da-goiabeira. Neles, a praga cava galerias e excreta substâncias, que lembram fios do bicho da seda. Cascas da árvore cobertas com esse material são um dos principais indícios do ataque. Como não há reconstrução da casca danificada da goiabeira, os danos podem ser catastróficos se nenhuma medida for tomada em tempo hábil.

Plantas suscetíveis ao ataque


A broca não ataca somente goiabeiras, ela também acomete jabuticabeiras, pitangueiras, caquizeiros, macieiras, pereiras, pessegueiros, ameixeiras, marmeleiros, jambeiros, abacateiros, cafeeiros, além de carvalho, castanheira e eucalipto. A praga pode se manifestar tanto em pequenos pomares como em extensas áreas, cobertas por cafezais e eucaliptos. Para evitar ataques mais agressivos, o controle preventivo é fundamental.

Principais medidas de controle


As pulverizações com inseticidas fosforados são recomendadas apenas em casos extremos, pois os produtos são não degradáveis e podem causar problemas piores do que o ataque da broca. Normalmente, na metade do ano, a observação dos sintomas torna-se mais fácil. Esse é o momento de raspar a superfície do tronco da goiabeira, em busca do inseto, antes de finalizado o ciclo da praga.

Quando encontrado, o inseto deve ser exterminado e o local onde estava, receber solução de Carbaryl e fungicida à base de Cobre. Quaisquer produtos químicos utilizados devem ser prescritos por engenheiro agrônomo e aplicados com o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). Além disso, as goiabas infectadas devem ser devidamente descartadas, enterradas a mais de 30 centímetros no solo.

Conheça os Cursos CPT da Área Fruticultura.

Leia o artigo "Saiba mais sobre antracnose em goiabeiras."

Fontes: mundohusqvarna.com.br; ceinfo.cnpat.embrapa.br

Por Andréa Oliveira.

Andréa Oliveira 22-10-2019 Fruticultura

Faça já o Download Grátis

Download brinde Principais Pragas e Doenças do Mamoeiro

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.