3 PANCS ou plantas alimentícias não convencionais

3 pancs ou plantas alimentícias não convencionais. este é o momento certo para conhecer um pouco sobre algumas delas, como ora-pro-nóbis, taioba e alfavaca.

As PANCS são confundidas como "mato", mas todas são altamente nutritivas e saborosas

3 PANCS ou plantas alimentícias não convencionais

As PANCS ou plantas alimentícias não convencionais, muitas vezes, são confundidas como "mato", ervas daninhas, ou plantas não comestíveis (até mesmo venenosas). Trata-se de equívoco gerado pela falta de conhecimento ou mesmo desinteresse. Talvez porque elas sejam encontradas geralmente em terrenos baldios ou lotes abandonados, cujo crescimento não necessitou da ação do homem.

Com isso, esses vegetais comestíveis não convencionais são deixados de lado, à mercê de alguém que realmente os conheça. Portanto, se você nunca ouviu falar sobre o uso culinário das PANCS, este é o momento certo para conhecer um pouco sobre algumas delas, como ora-pro-nóbis, taioba e alfavaca. Todas saborosas e ricas em nutrientes, perfeitas como complemento da dieta.

Graças à sabedoria popular, algumas PANCS são mais populares que outras. Há cidades, em Minas Gerais, onde as plantas ora-pro-nóbis e taioba são bastante conhecidas. Em Tiradentes (MG), por exemplo, o vegetal ora-pro-nóbis ou lobrobó está no cardápio da maioria dos restaurantes da região, por ser um dos mais requisitados pelos turistas. Preparado com galinha caipira e servido com angu, ele é uma iguaria de dar água na boca.

Em Ubatuba (SP), litoral paulista, a agricultora Elizabeth Meireles Mourão tem ajudado a difundir o uso das PANCS. Em sua propriedade, já foram encontradas mais de 70 espécies de plantas alimentícias não convencionais. Segundo ela, as vantagens desses vegetais são enormes, pois eles se desenvolvem naturalmente, sem a necessidade de adição de adubos nem agrotóxicos. Graças à rusticidade dessas plantas, "elas crescem viçosas com plena energia vital", completa Beth.

Ora-pro-nóbis

A ora-pro-nóbis é uma das plantas comestíveis mais ricas em proteína. Conhecida como "carne dos pobres, além de se ser uma planta utilizada como cerca viva (por ser uma trepadeira espinhosa) a lobrobó apresenta grande valor nutricional, sendo consumida em refogados, cremes, sopas, salgados e tortas. Muitos utilizam o ora-pro-nóbis como complemento nutricional na alimentação de crianças desnutridas após secagem e moagem das folhas (farinha múltipla).

Taioba

Outra planta comestível não convencional (PANC), mas convenientemente utilizada para enriquecer a nossa dieta, é a taioba. Suas folhas apresentam tom verde escuro e sua raiz lembra inhame ou cará. Esse rizoma também pode ser consumido cozido. Já as folhas da taioba podem ser refogadas com alho e cebola, servidas com carne de porco e angu. Assim como a planta ora-pro-nóbis, a taioba reduz bastante o volume após o cozimento.

Alfavaca

A alfavaca pertence à família do manjericão. Além de rica em nutrientes, ela apresenta aroma acentuado e delicioso sabor. Fonte de óleos essenciais, ela enriquece os mais diversos pratos, como tempero, graças às suas características aromáticas. "Como apresenta propriedades antibacterianas e antioxidantes, a alfavaca também é utilizada como planta medicinal", afirma Ricardo Henrique Silva Santos, professor do Curso a Distância CPT Plantas Medicinais e Aromáticas - Produção de Mudas em Livro+DVD e Online.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Plantas Medicinais.

Fonte: portalveganismo.com.br

Andréa Oliveira 16-04-2018 Culinária

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.