6 dicas de cultivo de estrelícia

6 dicas de cultivo de estrelícia. Apenas uma touceira de estrelícia pode formar até 20 hastes florais por ano com cores fortes e marcantes.

Apenas uma touceira de estrelícia pode formar até 20 hastes florais por ano com cores fortes e marcantes

6 dicas de cultivo de estrelícia

Originária da África do Sul, a estrelícia ou ave-do-paraíso (Strelitzia reginae) destaca-se nos mais diversos jardins com sua forma atípica e cores marcantes. "Não é coincidência que essa bela espécie de planta tenha conquistado o mercado e se tornado uma excelente oportunidade de negócio para quem trabalha com plantas ornamentais", afirma José Geraldo Barbosa, professor do Curso a Distância CPT Produção Comercial de Strelítzia, Agapanto e Hemerocale, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online.

Considerada flor de corte, a estrelícia é bastante utilizada em arranjos nos mais diversos eventos. Como é resistente ao vento, ela é a preferida para compor a frente de casas, prédios e praças com sua exuberante beleza. Apenas uma touceira de estrelícia pode formar até 20 hastes florais por ano. Mas após quatro anos do plantio, as flores tornam-se mais viçosas e com alto valor comercial. Por isso, muitos produtores descartam as hastes formadas nos quatro primeiros anos.

Suas inflorescências saem de uma folha modificada com coloração avermelhada, que envolve as flores definitivas. Estas apresentam quatro pétalas grandes (forma de seta), que se abrem umas sobre as outras - duas com coloração alaranjada e duas com tom azulado escuro. Já as suas folhas apresentam tom verde-escuro (parte superior) e verde-acinzentado (parte inferior).

1. Escolha das variedades

Conforme a finalidade comercial da planta, escolhemos sua variedade. Se for para fins de corte (compor arranjos florais), a Strelitzia reginae é perfeita. Já para jardins, sugerimos as variedades de porte alto - como a Strelitzia nicolai e a Strelitzia angusta. Não podemos nos esquecer da Strelitzia Kewensis - originada do cruzamento entre as duas anteriores.

2. Propagação da planta

A propagação da estrelícia pode ocorrer por sementes - a germinação tem início em aproximadamente um mês. As hastes mais vigorosas são produzidas a partir do quarto, quinto ou sexto ano do plantio. Por isso, os produtores preferem a propagação por divisão de rizomas - a produção de hastes florais é mais precoce. Recentemente, foi desenvolvido o cultivo in vitro - técnica mais avançada de propagação.

3. Recomendações de plantio

A estrelícia se desenvolve bem em solo rico em matéria orgânica, profundo, levemente ácido e úmido (não encharcado). Ela não pode ser plantada em terrenos com declive, pois a Strelitzia reginae apresenta dificuldades em realizar uma boa cobertura de solo. O espaçamento ideal é de 1 metro entre plantas e 2 metros entre linhas.

4. Recomendações de adubação

No plantio, acrescente 10 litros de esterco curtido nas covas. Depois, adicione 300 gramas de fertilizante (na formulação 4:14:8) no início da primavera e a mesma quantia no término do verão. Os fertilizantes nitrogenados (sulfato de amônia) - 10 gramas por touceira, também são uma excelente medida para a boa nutrição da planta.

5. Recomendações de irrigação

A estrelícia se desenvolve bem em solo úmido, mas não encharcado. No verão, são necessárias duas irrigações semanais. Sugerimos a utilização de cobertura morta para que a água não evapore e a umidade seja mantida - assim como a temperatura.

6. Produção das hastes florais

Em geral, a colheita das hastes florais mais viçosas começa após o quarto ano do plantio. O processo deve ser realizado com cuidado, pois as hastes são quebradiças. Corte as hastes preferencialmente com tesoura de poda limpa. Após iniciar a produção, a cada dois dias surge uma nova flor. O armazenamento das flores pode ser feito até 10 dias em câmara fria a 10°C.

Fonte: Revista Globo Rural.

Andréa Oliveira 29-11-2016 Floricultura

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.