Produza silagem na própria fazenda e economize mais de 50%

Produza silagem na própria fazenda e economize mais de 50%. Quando o produtor conta com alguns hectares de terra disponível para o plantio da forrageira e equipamentos adequados para levar a produção adiante, é bastante vantajoso produzir silagem na própria fazenda.

O pecuarista leiteiro ou de corte, que produz silagem na própria fazenda, economiza mais de 50% com a produção

Produza silagem na própria fazenda e economize mais de 50% "A silagem é um dos alimentos mais recomendados para a alimentação do gado nos sistemas de produção de leite ou carne. Mas é preciso que a forrageira escolhida para ensilagem apresente boa produtividade por área, em menor tempo e com qualidades nutricionais desejáveis. Com isso, o produtor ganha maior economia e rentabilidade na produção", afirma Juliano Ricardo Resende, professor do Curso a Distância CPT Produção e Utilização de Silagem, em Livro+DVD e Online, da Área Pastagens e Alimentação Animal.

Quando o produtor conta com alguns hectares de terra disponível para o plantio da forrageira e equipamentos adequados para levar a produção adiante, é bastante vantajoso produzir silagem na própria fazenda para alimentar o rebanho leiteiro ou de corte. Alguns agropecuaristas conseguem economizar mais de 50% na produção. Portanto, vale a pena investir na infraestrutura e começar a produzir silagem o quanto antes.

O pecuarista leiteiro Tiago Indiani de Oliveira percebeu que, para aumentar a produtividade do rebanho, era preciso investir na alimentação dos animais tanto no período chuvoso como na época da seca. Assim escolheu o milho como principal forrageira para alimentar o gado, já que o grão produz uma das melhores silagens no quesito volumosos. Após iniciar a nova dieta no rebanho, a produção de leite aumentou e os custos de produção reduziram.

Segundo Oliveira, a ensilagem do milho produzida traz grande economia. Isso porque a silagem comercializada na região de São José dos Campos (SP) onde mora custa cerca de R$ 140 a tonelada, sem falar do alto valor do frete. Portanto, é altamente viável fazer a ensilagem na propriedade. Em geral, o custo de produção chega a R$ 3,5 mil por hectare. Imagine se forem produzidas 50 toneladas a baixo custo? A rentabilidade aumenta significativamente. Mas são necessários bons equipamentos e área produtiva.

"Se a colheita da forrageira (milho) ocorrer no momento certo e a ensilagem for conservada adequadamente, o valor nutricional da silagem será maior. Dessa forma, o produtor pode reduzir o consumo de concentrado na propriedade. Em outras palavras, a silagem com qualidade nutritiva e bem conservada reduz os custos de produção", completa Caio Monteiro, pesquisador do Cepea - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada.

Produtores como Oliveira acompanham o mercado da ensilagem e enxergam nele uma ótima oportunidade de aumentar o faturamento. Alguns pequenos produtores ainda estão despreparados para o período da seca. Quando chega a estiagem e não há mais pasto, eles buscam meios alternativos para alimentar o rebanho. E a silagem é uma excelente opção! Quem produz silagem na fazenda não apenas garante alimento para o gado como também pode comercializar o excedente com outros produtores a bons preços.

Fonte: Canal Rural.

Confira o artigo "Espécies de forrageiras: silagem de milho" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Andréa Oliveira 20-12-2017 Alimentação Animal

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.