Controle de invasoras

Elas precisam ser constantemente vigiadas, pois são bastante agressivas, e se disseminam com rapidez

Todas as vezes que as ervas daninhas começam a dar sinal de vida nos canteiros, há necessidade de sua retirada. Não há uma periodicidade para a capina, ela depende do desenvolvimento das invasoras. Normalmente, é nos períodos mais quentes do ano que o crescimento delas é mais intenso. É importante considerar que qualquer canteiro é um ambiente bastante propício paras invasoras, já que as condições oferecidas são excelentes: a água e o adubo fornecidos às plantas ornamentais também as alimentam.

A retirada pode ser feita por monda, ou seja, com o arrancamento total da planta invasora, com as mãos, que é prática comum em canteiros de plantas mais delicadas. Se, no entanto, a área for muito grande, o uso da enxada torna-se necessário. Na capina, é preciso cuidar para que as raízes das plantas ornamentais do canteiro não sejam danificadas. As invasoras que estão muito próximas às plantas devem ser retiradas com as mãos. O controle químico de ervas daninhas também pode ser utilizado, mas, nesse caso, busque apoio de um técnico, que vai identificar as invasoras e receitar o herbicida adequado.

Existem várias invasoras típicas de jardins: botão de ouro, mastruz, tiririca, serralha, macaé e a grama seda. Elas precisam ser constantemente vigiadas, pois são bastante agressivas, e se disseminam com rapidez.

Serralha

É uma erva encontrada em quase todo o mundo, é comestível e rica em vitaminas A, D e E. Possui um sabor amargo e paladar que lembra o espinafre, e é usada em saladas e cozidos. Também é utilizada para  fins medicinais.

Botão de ouro

O porte do botão-de-ouro é pequeno, cerca de 40 cm de altura, o que o torna apropriado para a formação de bordaduras, canteiros e maciços. Pode ser cultivado em vasos e jardineiras também, conferindo graça e beleza campestre ao jardim. É uma planta muito rústica, resistente às doenças.

Você encontrará mais informações sobre todos os tipos de invasoras no Curso Planejamento, Implantação e Manutenção de Jardins, desenvolvido pelo CPT - Centro de Produções Técnicas e coordenado pelo professor Eduardo Elias Silva dos Santos, Engenheiro Florestal especialista em plantas ornamentais e paisagismo.

Equipe de Redação 21-09-2011

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.