Métodos de vacinação em frangos e galinhas

Há diversos métodos de vacinação de frangos e galinhas, que podem ser desenvolvidos de forma individual ou coletiva

Métodos de vacinação em frangos e galinhas

“Há diversos métodos de vacinação de frangos e galinhas, que podem ser desenvolvidos de forma individual ou coletiva. Os métodos individuais exigem do avicultor alto investimento, mas os resultados são mais seguros, quando comparados aos métodos de vacinação coletiva de aves”, ressalta Judas Tadeu de Barros Cotta, médico veterinário e professor do Curso CPT Produção de Frangos de Corte.

Método individual: vacina subcutânea ou intramuscular


No método individual de vacinação de frangos e galinhas, temos a vacina via subcutânea ou intramuscular. A primeira é realizada na nuca de frangos e galinhas. Já a segunda é aplicada no músculo peitoral (vacina oleosa) ou no músculo da coxa (vacina aquosa) das aves. Nesse caso, deve-se utilizar uma seringa automática.

Método individual: vacina via ocular ou nasal


Outro método individual bastante comum é o da vacina via ocular ou nasal. No procedimento, aplica-se uma gota no olho ou orifício nasal das aves. Amplamente eficiente, esse método garante a imunização de 100% das aves vacinadas. Entretanto, se compararmos o método ocular com o nasal, o primeiro é mais eficiente quanto à absorção na corrente sanguínea.

Método individual: vacina na asa


A vacinação na asa das aves é realizada com estilete submerso previamente na vacina. Segura-se a membrana da asa da ave, onde é deslizado o estilete com o medicamento. As ranhuras do estilete retêm o produto, que penetra na pele da ave quando perfurada superficialmente pelo instrumento.

Método coletivo: vacina via oral


Dentro dos métodos de vacinação coletiva de frangos e galinhas, temos o por via oral. Uma de suas vantagens é a redução no nível de estresse das aves pela facilidade de aplicação. Sem falar no baixo custo operacional. Entretanto, duas horas antes da vacinação, galinhas e frangos devem ser privados de água para sentirem leve sede.

O produto é diluído na água em temperatura ambiente (24°C). Além disso, acrescenta-se leite em pó concentrado para preservar os vírus presentes na vacina. Assim que os bebedouros forem abastecidos com o medicamento, é importante inspecionar para conferir se as aves estão bebendo a vacina diluída.

Método coletivo: vacina por pulverização ou nebulização


Outro importante método de vacinação em massa é o de pulverização ou nebulização com o auxílio de equipamentos. Nesse caso, a vacina é absorvida via oral, nasal e/ou ocular. Geralmente, o procedimento é recomendado em casos de epidemia no plantel, quando grande número de aves estão contaminadas.

Conheça os Cursos CPT da Área Avicultura:

Produção de Frangos de Corte

Galinhas Poedeiras - Produção e Comercialização de Ovos

Galinhas Poedeiras Cria e Recria

Fonte: Cursos CPT - cpt.com.br

Por Andréa Oliveira.

Andréa Oliveira 05-05-2020 Avicultura

Faça já o Download Grátis

Download brinde Manual sobre as Principais Raças de Galinha com fim Comercial

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.