Descubra o que fazer em caso de tendinite em equinos

Descubra o que fazer em caso de tendinite em equinos. Mais comum do que muitos imaginam, a inflamação nos tendões interfere diretamente nas atividades rotineiras do animal.

A tendinite em equinos pode ser tratada de diversas formas conforme o quadro de saúde do animal

Descubra o que fazer em caso de tendinite em equinos

Nada mais suntuoso do que um belo equino cavalgando no campo, com trote ritmado e altivo. "Quando bem casqueado e aprumado, o cavalo tem ótimo desempenho no trabalho e dificilmente apresenta problemas - como desvios de aprumos ou fadiga", afirma Orlando Marcelo Vendramini, professor do Curso a Distância CPT Aparação de Cascos, Correção de Aprumos e Ferrageamento de Cavalos, em Livro+DVD e Online, da Área Criação de Cavalos.

Outro sério problema que pode acometer um equino é a tendinite. Mais comum do que muitos imaginam, a inflamação nos tendões interfere diretamente nas atividades rotineiras do animal. Daí a extrema urgência de se tratar o problema para não agravar ainda mais o quadro de saúde do equídeo. Mas o que fazer em caso de tendinite? O animal deve permanecer em repouso ou praticar exercícios leves? E quanto aos medicamentos?

É imprescindível realizar ultrassonografia no local tanto no início da tendinite como em intervalos regulares. O objetivo principal é o acompanhamento da reparação da lesão. Principalmente se o animal for destinado a polo, pois este pode apresentar nova tendinite de um momento para outro. É importante ressaltar que a reparação não satisfatória da lesão, acompanhada do início prematuro de exercícios, ocasionam a reincidência da tendinite.

Por tais motivos, quando constatada a tendinite no equino, o tratamento deve ser imediato. Existem tratamentos diversos, que reduzem a ação inflamatória na fase aguda. Um deles, é colocar gelo no local afetado por, no máximo, meia hora. As seções devem ser repetidas durante o dia e diariamente até o animal apresentar melhoras. Em casos mais graves, são indicados procedimentos cirúrgicos, como Desmotomia do Ligamento Carpiano Inferior ou Superior, Desmotomia Anular Palmar ou "Splitting".

Alguns especialistas prescrevem anti-inflamatórios não esteroidais. Tratam-se de glicosaminoglicanospolissulfatados, que devem ser ministrados via sistêmica e local. Infiltrações via intralesional também são prescritas. Elas podem apresentar em sua composição fumarato de beta-aminoproprionitrila, hialuronato de sódio, corticoesteroides, ou até mesmo, células tronco.

Independentemente do tipo de tratamento, assim que o equino se recuperar da tendinite (quando o processo inflamatório dos tendões cessar por completo), o animal deve ser submetido a atividades físicas para um melhor alinhamento das fibras e o remodelamento do tendíneo. Daí a necessidade contínua de monitoramento do animal por meio de exames ultrassonográficos.

Fonte: Portal Escola do Cavalo.

Confira o artigo "Cavalos identificam emoções humanas" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Andréa Oliveira 31-08-2017 Cavalos

Deixe um Comentário

Comentários

Renato César da Cruz Francisco

09-10-2018

Olá, tenho uma égua que através de exame clínico o veterinário suspeitou de tendenite, fiz o tratamento a base de injeções e pomadas como ele me orientou, isso já te uns 2 meses e meio e pelo menos aos meus olhos ela melhorou muito pouco, será que eu deveria tentar outro tratamento ou devo esperar um pouco mais? Desde já agradeço.

Resposta do Portal Tecnologia e Treinamento

10-10-2018

Olá Renato,

Agradecemos a visita e comentário em nosso site. Leia este artigo clicando aqui.

Ele poderá te ajudar.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto